O livro da sabedoria

 

Livro da Sabedoria 

Data:Aproximadamente século I a.C

Os judeus chamam este livro de "Sabedoria de Salomão", talvez por julgarem os escritos com a sabedoria deste rei. O livro fala de um culto prestado espontaneamente aos soberanos e da opressão desenfreada contra judeus piedosos por parte daqueles que caíram na apostasia.

O autor está convencido de que nada permanece oculto ao conhecimento de Iavé, de forma que julga até mesmo os pensamentos. Iavé assiste aos piedosos em todas as suas necessidades e embora deixe muitos deles morrerem prematuramente a fim de preservá-los do pior, desta forma, os coroa com a imortalidade. A sabedoria é a chave para os homens serem honrados e a loucura é negar a Iavé e hostilizar os ímpios.

Acredita-se que tenha sido escrito na segunda metade do século I a.C. Nota-se que o autor é um judeu helenizado, mas que é um sábio de Israel.

Resumo:

A finalidade do livro é expor aos judeus pagãos, contemporâneos, a perfeição da fé e da vida que é recomendada pela verdadeira sabedoria em contraste com os falsos princípios e maus costumes, que a sabedoria humana sugere. Conseqüentemente esta vida é agradável a Iavé.

Fala aos judeus para serem fiéis a Iavé, o Deus que ama a todos. Fala da imortalidade da alma, da incorruptibilidade, e que as provações vividas aqui são uma preparação para a outra vida, onde os justos viverão com Iavé, mas os ímpios receberão os seus castigos. Dá idéia de recompensa, galardão.

O livro pode ser dividido em três partes: (1-5) onde mostra o papel da sabedoria no destino do homem e compara a sorte dos justos e a dos ímpios durante a vida e após a morte, principalmente na imortalidade; (6-9) expõe a origem e natureza da sabedoria e os meios para adquiri-las; (10-19) exalta a ação da sabedoria e de Iavé na história do povo eleito, insistindo unicamente, salvo uma breve introdução que se refere às origens, no momento crucial desta história, a libertação do Egito; (13-15) nestes capítulos encontra-se uma severa crítica à idolatria.

( Nota Minha)

Este livro faz parte dos livros considerados apócrifos.

Fontes: Escola Bíblica online

Pr. Adelcio Ferreira

Imprimir Artigo PDF

Enviar comentário

voltar para Estudos

left|left tsN fwB|left show fwR|c10|||login news c10 c05 fwR tsY b01 b02 bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|b01 normalcase fwR c10 tsY bsd|login news c05 b01 normalcase uppercase bsd|c05 tsN normalcase b01 b02 uppercase bsd|b01 c05 normalcase uppercase tsY bsd|content-inner||