Pregou a espíritos em prisão

 

“No qual também foi e pregou aos espíritos em prisão…” (I Pe. 3:19)

Em qual sentido Pedro se refere à pregação de Cristo aos espíritos em prisão? No  Hades? Pregou Cristo a eles, dando-lhes a oportunidade de salvar-se, após terem morrido? Se examinarmos cuidadosamente veremos que essa passagem não ensina tal coisa — pois contrariaria Hb. 9:27 = ...aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo.

Na versão bíblica (New American Standard Bible), IPe. 3:18-20 foi traduzido assim: Porque Cristo morreu pelos pecados, de uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzir-nos a Deus, tendo sido sentenciado à morte na carne, mas vivificado no espírito; no qual ele foi também e fez proclamação aos espíritos agora na prisão, que outrora foram desobedientes, quando a paciência de Deus esperou nos dias de Noé, durante a construção da arca, pela qual uns poucos, isto é, oito pessoas, se salvaram das águas.

Pela tradução acima, o verbo que se traduz por pregou na King James Version não equivale ao grego euangelizomai (“pregar ou levar boas-novas”), que certamente significaria que depois de sua crucificação Cristo realmente levou uma mensagem de salvação às almas perdidas no Hades; antes, o verbo é ekëryxen, derivado de kërysso (“proclamar uma mensagem”, da parte de um rei ou potentado). O que o v. 19 diz na verdade é que Cristo fez uma proclamação às almas que estavam aprisionadas no Seol ou Hades. Tirei aqui o verbo PREGAR mais não faz diferença. Pois o termo é o mesmo, so vale de comparação para poder fazer o estudo.

Pregar=O termo grego kerýsso, traduzido por "pregar", significa ‘fazer proclamação como arauto, ser um arauto, oficiar como arauto, proclamar (como conquistador)’. Então não podemos levar a esta proporção o que Pedro escreve quando fala dos mortos, Jesus não foi evangeliza-los, euangelizomai (“pregar ou levar boas-novas”).Se foi, Ele foi proclamar alguma coisa.

Há duas possibilidades para o conteúdo dessa proclamação ou escritura de 1Pedro 3.19:

1) A proclamação feita pelo Cristo crucificado no Hades a todas as almas dos mortos pode ter sido essa: o preço que pecado exigia havia sido pago, e todos os que haviam morrido na fé deveriam aprontar-se para subir ao paraíso,(levou cativo o cativeiro) o que ocorreria logo, no domingo da ressurreição.E mais certo, ao que Paulo se refere ensinando à igreja de Éfeso acerca dos dons ministeriais. Efésios 4 Temos a ideia de que esta escritura também diz respeito a uma ocorrência real (cf. Ef. 4:8); essa proclamação teria sido feita a todos os habitantes do Hades, em geral, ou então só aos redimidos,diz alguns teólogos. Mais quanto a todos , ou sô alguns, a importância é que afirmam ser esta a posição que Pedro escreve sua primeira carta, declarando tal escritura do capitulo 3.19 o que acima esta.

2) A proclamação poderia dizer respeito àquela urgente advertência que Noé havia feito à sua própria geração, no sentido que se refugiassem na arca, antes que o grande dilúvio destruísse toda a raça humana.

Portanto, parece-nos muito evidente que a passagem discutida nos assegura que até mesmo naqueles tempos antigos, nos dias de Noé, quando o Senhor estava em estado de pré-encarnação, o Verbo estava interessado na salvação dos pecadores. Assim é que o ato pelo qual a família de Noé se salvou mediante a arca foi um evento profético, apontando para a provisão graciosa de Deus pela expiação substitutiva na cruz. Em ambos os casos apenas os que pela fé se refugiam no meio de salvação proposto por Deus podem livrar-se da destruição.

Esse relacionamento entre tipo/antítipo é colocado com clareza acerca do batismo em IPe. 3:21 – “a qual, figurando [ARA traduz assim] o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo”. Veja aqui como Pedro apresenta uma figura de linguagem com batismo e a salvação daqueles que viveram aqueles tempos. Alguns textos das escrituras são de  difícil entendimento , porém explicável como acima colocamos.Não precisamos complicar, e se por acaso for complicar, deixemos o texto como está, pois não vai alterar em nada nossa salvação, se Jesus foi ou não ao Seol/Hades. Isso é importante. Onde a escritura se cala, não devemos dar voz a ela.Pois podemos errar,e ser desqualificado para tal interpretação.

a) Jesus desceu ao Hades e proclamou a sua vitória sobre pecado, e levou cativo o cativeiro. Não foi ao hades somente para se vangloriar, pelo contrario aqueles que morreram na fé , sem ver as promessas agora poderiam contemplar sua vitoria.Na verdade não temos que lutar muito com a  bíblia não. Se lermos com calma o texto também se traduz. Temos aqui as duas posições para esta passagem. Creio que se explicam dentro do versículo estudado acima.Vamos seguir o que esta escrito. No corpo (mortificado na carne). O tempo que esteve morto antes da ressurreição Ele morto na carne mais vivo no espirito falou com estes, ou seja proclamou a vitoria da salvação, aos desobedientes. Não foi torturar, mas proclamar a vitoria da cruz , sobre a desobediência humana.A obediência recebeu sua vitoria, pois a bíblia diz que na sua morte , muitos ressuscitaram e voltaram a vida, da região da morte , subiram a vida novamente e apareceram a muitos.

b) Podemos concluir também que a proclamação a que se refere o v. 19 ocorreu, não quando Cristo desceu ao Hades, após sua morte no Calvário, mas em Espírito, o qual falou pela boca de Noé, durante aqueles anos em que a arca era construída (v. 20). Portanto, uma coisa é certa, o v. 19 não se deve alimentar esperança alguma de uma “segunda oportunidade” para aqueles que rejeitaram Cristo durante sua vida aqui na Terra.Pois ao homem esta ordenado morrer uma só vez, vindo após isso o juízo. Hb 9.27.

Portanto esta escritura tem mais fundamento quando explicada na segunda interpretação. E o verso 19 significa que Cristo pregou aos antediluvianos, não pessoalmente, mas pelo Espírito Santo (Espirito de Cristo) nos dias de Noé. Podemos também estar levando em conta o contexto bíblico no texto do capitulo 1 da carta de Pedro que diz o seguinte: Nos dias de Noé, por meio do Espírito Santo Cristo pregou aos antediluvianos que estavam presos pelas cadeias do pecado. Referindo-se como disse a 1 Pero 1.10-11b .Da qual salvação inquiriram e trataram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada,Indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles...

E melhor simplificar do que complicar. Ficamos com estes dois pontos, creio que resume bem aos fatos proclamados e escritos por Pedro em sua 1 carta.

Deus abençoe

 

Nomes/significados

Sheol, Xeol ou Seol, (pronunciado "Sheh-ol"), em Hebraico  שאול (She'ol), é o "túmulo", ou "cova" ou "a sepultura". É comum ser traduzido  como inferno, embora o termo original não seja este.

-Hades/ Haídes- A versão "Almeida", edição revista e corrigida, traduz haídes por "inferno" nos primeiros três e nos últimos quatro destes versículos. Nos outros três traduz por "Hades". No caso de she’óhl, esta tradução bíblica é mais abrangente vertendo em diversos locais por "inferno" e em outros por "sepultura", "sepulcro", ou "cova".

Hades - A versão "Bíblia de Jerusalém", nova edição revista e ampliada, de 2002, traduz a palavra uma vez por "mansão dos mortos", duas vezes por "inferno", e as restantes sete por "Hades". Usualmente a palavra hebraica she’óhl é transliterada como Seol.

 

Pr. Adelcio Ferreira

Imprimir Artigo PDF

 

Enviar comentário

voltar para Estudos

left|left tsN fwB|left show fwR|c10|||login news c10 c05 fwR tsY b01 b02 bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|b01 normalcase fwR c10 tsY bsd|login news c05 b01 normalcase uppercase bsd|c05 tsN normalcase b01 b02 uppercase bsd|b01 c05 normalcase uppercase tsY bsd|content-inner||