O uso do véu na igreja de coríntios

 

O uso do véu na igreja de coríntios, é doutrina cristã, ou apenas cultural?

Toda mulher orando ou profetizando descoberta com a cabeça desonra a cabeça dela; 1Cor.11.5

O discutido hoje aqui é sobre a questão do uso do véu; o que o apóstolo Paulo quis nos ensinar? Seria este um ensino de valores eternos ou circunstanciais? E qual a utilização do uso do véu naquela igreja e época.

A cultura de Corinto não era judaica, mas grega e fortemente influenciada pelos viajantes romanos e outros que lá passavam. Portanto eles se vestiam, comiam e se portavam diferentes dos judeus.

Tínhamos também ali na cidade, o grande templo de Afrodite, sendo a deusa identificada com a lascívia e com a prostituição cultural, seu templo abrigava mais de 1.000 prostitutas na época segundo alguns historiadores.

O uso do véu.

Para os judeus era um costume antigo, que representava a decência das mulheres e/ou a submissão das mesmas

Porem no caso da igreja, ou mulheres da igreja de Corinto, temos um contraste com o costume das prostitutas (sacerdotisas do templo de Afrodite) terem a cabeça rapada, e também as mulheres gregas que não se prostituíam tinham o cabelo comprido, porém (não usavam o véu). Então concluindo nosso pensamento sobre este costume, dentro desta cultura a não utilização do véu poderia ser motivo para o escândalo, também poderia ser uma forma de lamento, ter a cabeça rapada ou indicar uma mulher culpada de adultério.

As sacerdotisas do templo de Afrodite raspavam a cabeça e segundo o costume local, elas teriam que se entregar a algum desconhecido sexualmente, uma vez por ano.

Acredito eu que Paulo orientou tal costume por ocasião do fato, e não eternizado como doutrina para igreja, uma vez que encerra o assunto escrevendo: ... nós porém não temos tal costume, nem as igrejas de Deus. 1Cor.11.16. 

Paulo não ensinava nesta passagem bíblica, princípios morais eternos, e sim circunstanciais, ou seja, cultural.

Isto porque, da mesma forma que uma mulher sem o véu era considerada prostituta pelos judeus, uma mulher com a cabeça rapada era tida como meretriz pelos gregos, e poderia até ocasionar dúvida sobre sua fidelidade conjugal.

A questão não seria o comprimento do cabelo, nem tão pouco o uso do véu. E sim como a mulher se apresentava na igreja e na sociedade.

Um exemplo. Se os homens daquela cultura, ou se você chegar a uma cultura onde todos usam sapatos brancos, e você for por consciência levado à utilização de um sapato branco, não quer dizer que quando você voltar ao Brasil, vai falar que Deus lhe revelou que só ouve a oração de quem estiver utilizando. e/ou  com sapato branco. 

Não vai você dizer que quem não usa sapato branco na igreja não é de Deus.

Mais um fator relevante aqui, e a existência na mente dos crentes da época a igreja judaica, e a gentílica. Paulo usa de moderação, para que resolvesse um problema de igreja local. Não é aplicado como doutrina, fato é que as demais igrejas neo-testamentária não tem a prática, nem o uso do véu

Amém, espero ter ajudado.

Deus abençoe.

Pr. Adélcio Ferreira.

.

Imprimir Artigo PDF

 

Enviar comentário

voltar para Mensagens

left|left tsN fwB|left show fwR|c10|||login news c10 c05 fwR tsY b01 b02 bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|b01 normalcase fwR c10 tsY bsd|login news c05 b01 normalcase uppercase bsd|c05 tsN normalcase b01 b02 uppercase bsd|b01 c05 normalcase uppercase tsY bsd|content-inner||